O que fazer nas Ilhas Maurício

Nossa ideia inicial era alugar um carro para explorar a ilha com calma mas acabamos optando por contratar um motorista indicado pelo hotel.

Ele nos levou para conhecer os principais pontos turísticos e não turísticos da ilha, inclusive tivemos tempo de vivenciar um pouco dos costumes locais, visitando templos e comendo em restaurantes típicos indianos.

Dia 1: Chamarel, Templos e cachoeiras.

Nosso passeio levou o dia todo, fizemos diversas paradas com direito a cachoeiras, cânions, parque nacional e Templos Hindus.  
 
Um dos principais símbolos das Ilhas Mauricio é a estatua de Shiva conhecida como Ganga Talao com 33 metros de altura. Ela marca a entrada de um impressionante Templo Hindu. 
 
Este templo Hindu fica as margens do Lago sagrado Grand Bassim, que é um dos maiores lagos naturais das Ilhas Maurício, foi formado sobre uma cratera de um vulcão extinto. O local é considerado sagrado pelos Hindus que acreditam que suas águas estão interligadas com as do Rio Ganges na Índia. 

O parque Nacional Black River oferece diversas atividades. A principal delas é observar o penhasco La Morne, um rochedo de 600 metros de altura que é considerado Patrimônio da Humanidade da Unesco. 

O local conta com diversas trilhas bem sinalizadas, mas não se esqueça e cuide de seus pertences dos nossos amigos não tão amistosos: os macacos.

O Terres de Couleurs de Chamarel é um parque privado que vale a visita. Podemos encontrar uma bela atração natural, um fenômeno que surgiu da erosão de cinzas vulcânicas e conta com uma área de terra ondulada, que com a ajuda da luz do sol exibe até sete tons diferentes, que variam entre o azul, verde, vermelho e amarelo.

O local conta com uma boa infraestrutura, com banheiros, lojinha e uma pequena lanchonete. Dentro do parque podemos encontrar as famosas tartarugas gigantes! 

A queda da água Chamarel tem 100 metros de altura e é alimentada pelo rio Saint Denis que apresenta o maior fluxo de água entre os meses de Dezembro e Abril. 

Nossa parada para o almoço foi em um autêntico restaurante indiano. Eu fiquei maravilhada com a experiencia. 

Dia 2: Nadando com golfinhos livres no Oceano. 

Um dos melhores momentos da minha vida foi sem dúvida poder nadar com golfinhos selvagens, livres no oceano. Já fazia algum tempo que tinha decidido nunca mais colaborar com a exploração animal. Sabe aquelas fotos beijando golfinho ou fazendo carinho no tigre.
 
Existem alguns lugares no mundo que proporcionam a experiência com o animal em seu habitat natural. Eu estava muito ansiosa por esse momento. Lembrando que nada é garantido. Normalmente as pessoas conseguem avistar os golfinhos e algumas vezes mergulhar com eles, mas natureza é natureza. 

Você precisa estar pronto para saltar na água, sim as 7 da manhã! O barco não para, você simplesmente avista o golfinho e quando ele estiver perto do barco você salta na água feito uma maluca e tenta nadar para conseguir alguns segundos de foto. Depois disso você subirá no barco e repetirá a mesma situação quantas vezes aguentar. Lembrando que você estará em mar aberto e muitas vezes com o mar rebelde. 

Não recomendo o passeio a todos os tipos de pessoas. É preciso saber nadar bem, ter bom condicionamento físico e estar disposto a uma boa aventura e enjoos no barco. 

Dia 3: Curtir a praia do hotel.

Dia 4: Ile Aux Cerfs.

Um dos melhores passeios que fiz na minha vida sem dúvida foi o de catamarã para a Ilha Ile Aux Cerfs. Você pode contratar o passeio pela internet, diretamente no hotel ou em agências locais. Nós realizamos o passeio com a empresa Oceane Cruises

O passeio começa navegando por um mar surreal de transparente, o serviço incluía, churrasco a bordo, vinhos, drinques locais, cervejas, águas e refrigerantes. 

Durante o passeio fizemos diversas paradas, algumas delas para mergulho. 

Eu gostaria de saber porque sempre tenho que entrar no mar literalmente sozinha! Da última vez nas maldivas dei de cara com um tubarão. Olha o marido ali só se divertindo comigo congelando. 

Nosso almoço foi preparado com muito carinho. O almoço começou com um delicioso pão de alho. Depois foi servido peixe local na brasa, frango grelhado, macarrão, arroz e salada. Com prévio aviso eles podem preparar opções veganas. 

A ilha conta com uma ótima infraestrutura, cadeiras para alugar, bar e restaurante, um hotel 5 estrelas e esportes aquáticos como: banana, barcos com fundo de vidro, pedalinho, parasailing entre outras atividades. 

O mar é muito transparente e sem nenhuma onda. Uma delicia para adultos e crianças. 

Durante o passeio fizemos uma parada muito diferente rumo a uma cachoeira. Entramos com o catamarã em um canal em que a água do mar se encontra com a água de um rio. 

Nesse momento tivemos que trocar de barco por uma lancha pequena. Durante o trajeto pudemos ver alguns macacos nas árvores. 

SOBRE MIM
Tatá Cepeda
Tatiana Cepeda

Travel Blogger, Agente de viagens, ajudando na realização de sonhos

Compartilhar :