Malé

Não sei se todos sabem mas eu passei por um ano muito difícil, além da pandemia, precisei fazer algumas cirurgias e tive que enfrentar um tratamento contra um câncer de mama. Depois de tudo isso, eu só pensava em regressar a um dos lugares mais mágicos em que eu já havia estado. As Ilhas MALDIVAS!

Uma da principais vantagens desse hotel é a proximidade com a capital. Assim que chegamos em Malé, fomos direcionados ao barco exclusivo do hotel, e em um trajeto rápido de 25 minutos.

Ele conta com 67 bangalôs todos sobre a água. Ele tem acesso exclusivo ao Anantara Dighu, outro diferencial, acaba sendo um hotel dois em um, já que você pode usufruir de todas as comodidades como piscinas, restaurantes e praias de ambos hotéis.

O Anantara Veli e sua ilha é exclusiva para adultos, já o Anantara Dighu é excelente para famílias já que possui bangalôs enormes e não tem restrição de idade. O Atol do Anantara é surreal de lindo. 

Além das duas ilhas dos hotéis, tem uma ilha de apoio dos funcionários e duas ilhotas pequenas com praias lindas, onde podemos chegar de stand up ou caiaque. Então são muitas opções de praias nesse atol. O trajeto entre os dois hotéis é feito em um barquinho gratuito até as 23:30. 

O Anantara Veli e sua ilha é exclusiva para adultos, já o Anantara Dighu é excelente para famílias já que possui bangalôs enormes e não tem restrição de idade. O Atol do Anantara é surreal de lindo. 

Além das duas ilhas dos hotéis, tem uma ilha de apoio dos funcionários e duas ilhotas pequenas com praias lindas, onde podemos chegar de stand up ou caiaque. Então são muitas opções de praias nesse atol. O trajeto entre os dois hotéis é feito em um barquinho gratuito até as 23:30. 

Optamos pelo Bangalô Over Water no Anantara Veli, ficamos 7 noites aqui e depois fomos para outro destino nas Maldivas. As Maldivas hoje oferece hotéis para todo tipo de gosto e bolso. Considero o Anantara um dos melhores custo benefício das Maldivas. 

O atendimento foi maravilhoso, sabe aquele hotel onde o tempo todo os funcionários querem te agradar? É esse! Recebemos inúmeros mimos, chinelos, bolsa de praia, decoração no quarto, bolo de aniversario e até uma champagne.

O hotel trabalha com diversas categorias de hospedagem, nós optamos  pela meia pensão, que seria café da manhã e jantar. O café da manhã do Veli é todo servido a la carte, nada de buffet. Os pratos são maravilhosos. Você pode pedir de tudo, até pão com manteiga “brasileiro”, que eles tentam te mimar. 

Você também pode ir tomar café da manhã no Anantara Dighu, mas lá o café da manhã é buffet

A piscina do Anantara Veli é de borda infinita virada para o lado da ilha onde o mar é mais agitado. No bar dele encontramos também uma mesa de sinuca e uma de pebolim. 

Durante o almoço normalmente pedíamos algo para compartilhar na piscina do hotel. Além da pizza, eu indico muito essas tábuas. Uma delas é árabe e a outra italiana. Tinha também a oriental mas não provamos. 

O hotel conta com diversos restaurantes, um japonês Origami, um tailandês maravilhoso chamado Bann Huraa, e o 73 Degrees, meu preferido. Além de todos os restaurantes do Ananatara Dighu. 

Todos os pratos com algumas exceções como a lagosta, as trufas, o Teppanyaki estavam incluídas. Para estes pratos tínhamos um adicional, descrito no cardápio. 

O chefe foi espetacular, veio a nossa mesa nessa noite e ficamos conversando. Eu comentei que sou apaixonada por trufas, foi quando ele disse que iria deixar trufas frescas separadas para que fizessem um omelete na manhã seguinte para mim.

A cor do mar nesse atol é realmente surpreendente. O mar tem uma tonalidade azul turquesometro inacreditável. 

O que mais gostávamos de fazer era ir até a Guli Fushi Island, uma ilha particular do grupo Anantara. Para chegar lá bastava cruzar de barquinho para o Ananatara Dighu e cruzar pelo mar mesmo, andando se a maré estivesse baixa ou pegando um outro barquinho que saia sempre que solicitávamos do Anantara Dighu. 

A cor do mar nesse atol é realmente surpreendente. O mar tem uma tonalidade azul turquesometro inacreditável. 

Essa ilhota era linda, tinha uma praia surreal, boa infraestrutura, restaurante, bar e uma “piscina” no mar protegida por um paredão de pedras. Para regressar ao nosso hotel bastava solicitar o barquinho novamente para o garçom e em 5 minutos estávamos novamente no Anantara Dighu. 

O hotel também oferecia sem custo adicional snorkel e pé de pato, bastava no primeiro dia ir na lojinha dos esportes aquático solicitar. Mas é preciso devolver antes de ir embora para não ter nenhum custo. Também podíamos usar o caique por duas horas todos os dias. 

O hotel oferece diversos tipos de passeios e mergulhos. Minha ideia inicial era mergulhar com o tubarão baleia. Mas naquela semana as baleias não estavam por ali risos! 

Optamos então pelo snorkel com tubarões lixa. O passeio acontecia todos os dias na parte da tarde, durando mais o menos de 2 a 3 horas. Por 240 dólares, você é levado a uma experiencia absurdamente encantadora. São dezenas de tubarões lixa, no meio do oceano, em um local onde a profundidade chega aos 30 metros. 

A melhor época para visitar as Maldivas é entre os meses de novembro a abril, portanto é também a época mais cara. Eu fui novamente no mês de setembro, e o que presencie depois de tanto tempo lá é que em alguns momentos a chuva realmente pode aparecer mas nada que atrapalhe a viagem toda. 

Na nossa ultima manhã eles enfeitaram nossa mesa com essa linda mensagem de despedida. São os detalhes que marcam uma viagem, são esses mimos que lembrarei eternamente. Obrigada Anantara Veli por fazer da minhã viagem tão especial. 

SOBRE MIM
Tatá Cepeda
Tatiana Cepeda

Travel Blogger, Agente de viagens, ajudando na realização de sonhos

Compartilhar :